Agroanalysis - A Revista de Agronegócio da FGV

ANPII

Conhecendo para planejar

Janeiro de 2018

O PRIMEIRO passo no planejamento é obter um profundo conhecimento sobre o setor. Como levantam informações e detectam tendências de modo científico, as pesquisas de mercado constituem ferramentas essenciais para formular estratégias e atender as necessidades dos clientes.

A ANPII está em processo de montagem do seu planejamento estratégico. O objetivo é fortalecer os vínculos entre os setores envolvidos com a Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN), como a pesquisa, o ensino, entidades coirmãs, cooperativas, revendas e, naturalmente, agricultores.

Nesse sentido, a ANPII adquiriu da Spark, empresa especializada em pesquisas na área agrícola, um pacote de dados sobre o comportamento do mercado de inoculantes nas safras 2015/16 e 2016/17, tendo contratado outra pesquisa para a safra 2017/18, com abordagem de novos aspectos.

ANPII

Com isso, a ANPII pretende montar um conjunto de ações e alvos. Nas regiões com menor uso de inoculantes, serão identificadas as causas. Também serão detectadas as tendências para os tipos de inoculantes, o modo de usar. Outras informações serão buscadas para difundir e consolidar a tecnologia.

No caso da distribuição geográfica sobre o uso de inoculantes na lavoura de soja, temos o Sul do País com a menor taxa de utilização e o Centro-Norte com percentagens maiores. Estas informações ratificam evidências da pesquisa feita pela ANPII em 2008.

Com isso, as empresas associadas poderão traçar as suas estratégias para os agricultores terem conhecimento e se beneficiarem com o uso de nitrogênio por via biológica, com aumento na produtividade de suas lavouras.

A pesquisa captou a marcada preferência do agricultor pelo inoculante líquido, em substituição ao inoculante em pó, à base de turfa. Se, no início da década de 1990, só existia o inoculante em pó; no seu final, começaram a ser comercializados os inoculantes líquidos. O produto vinha da Argentina, mas, depois, passou a ser produzido no Brasil.

ANPII

O inoculante líquido firmou-se no mercado devido à sua maior facilidade operacional, ao permitir uma mistura mais rápida, com plena aderência às sementes. Do ponto de vista da produtividade, os resultados são tão bons quanto os do produto em pó.

Talvez, a disparidade entre tamanhos de propriedades explique em parte essas diferenças. Em áreas maiores, o uso de inoculante líquido predomina pela maior facilidade de uso.

Outro ponto importante levantado relaciona-se à forma de uso do inoculante. Até os anos 90 do século passado, prevalecia o método tradicional da mistura na própria fazenda. Hoje, alternativas novas são empregadas, mas das quais ainda não se tem dimensão. De qualquer forma, a inoculação de sementes na fazenda ainda é largamente empregada.

Essas informações serão enriquecidas por outras prestadas pelas empresas associadas, na elaboração do planejamento estratégico. O agronegócio brasileiro é celebrado pelo seu dinamismo, principalmente na cultura de soja. Para aumentar a produtividade e a rentabilidade das lavouras, os agricultores são ávidos por novidades. As empresas da ANPII precisam preparar-se para, continuamente, atender as demandas da agricultura.

Na pesquisa da safra 2017/18, novas questões serão inseridas. O nosso leque de conhecimento sobre o mercado de inoculantes será ampliado. Buscaremos mais detalhes sobre o comportamento e as tendências do agricultor, tanto em nível nacional, como regional.

ANPII

Considerado um dos fenômenos mais importantes para a vida na terra, a FBN constitui fator vital para as elevadas produtividade e rentabilidade da soja.

O setor de inoculantes no Brasil sempre se destacou pela presença de empresas dinâmicas e inovadoras. A ANPII, dentro dos modernos conceitos de associações democráticas e participativas, busca a renovação. Nessa linha, pretendemos trazer ferramentas para que as nossas associadas continuem, cada vez mais, no esforço de levar produtos e serviços aos agricultores.